Feminização da Extrema Pobreza no Rio Grande do Sul e o Desmonte das Políticas Sociais que Interromperam a Luta pela sua Erradicação

Paola Loureiro Carvalho

Resumo


A partir dos elementos sócio-históricos e metodológicos que desencadearam a prioridade nacional e estadual de enfrentamento à pobreza extrema, este artigo tem como objeto apresentar algumas considerações acerca desse desafio. Pretende-se, com isso, avalizar os efeitos do Plano Brasil Sem Miséria e do RS Mais Igual, bem como o efeito do desmonte dessas políticas, através da verificação do impacto das políticas sociais nos anos de implementação e desmonte. A avaliação da feminização da extrema pobreza - que representa 89% dos beneficiários do Bolsa Família e a maior parte dos acessos aos serviços públicos e qualificação profissional - ainda é um desafio às políticas sociais, que avançavam na discussão e necessidade de aprofundamento, agora enfrentam seu desmonte e o retrocesso.


Palavras-chave


Miséria. Pobreza. Feminização.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.